Leia os assuntos mais importantes sobre pilates.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

16/07/2012

TER ou NÃO TER, EIS a QUESTÃO!!!

Não ter dor é o mesmo que estar "normal"?


  Você é daqueles profissionais que acham que não ter dor é o mesmo que estar “normal”.

 Eis a questão!!!

  Uma disfunção motora pode estar presente em um determinado indivíduo e não ser sintomática. Isso significa que não sentir dor não é o mesmo que não ter um problema.

  Estudos mostram que 50 – 80% de todos os adultos da população irão apresentar um sintoma lombar em algum momento da vida. E que 15 – 30% terão dor lombar real.

  Muitas dessas pessoas irão se recuperar em 1 mês, mas a maioria delas terá recorrência da dor em um período de 12 meses. Uma possível contribuição para a persistência ou recorrência da dor lombar, se deve ao fato das mudanças no controle postural dos músculos do tronco.

  Vários estudos têm demonstrado que indivíduos com dor lombar apresentam uma ativação atrasada dos músculos profundos estabilizadores do abdômen e da coluna, e aumento da atividade dos músculos superficiais, mesmo depois da resolução da dor. Sendo assim, essa alteração no padrão de ativação dos músculos estabilizadores é considerada um fator importante para a recorrência de episódios de dor lombar.

  Realizar uma avaliação criteriosa irá ajudar a identificar se um determinado praticante tem ou não uma provável disfunção e uma grande chance de apresentar dor durante a prática de pilates.

  Acompanhe nossos próximos artigos sobre o assunto...

 

Até a próxima...

Prof. Dr. Guilherme Bertolino